Menu
PRÊMIO CAYMMI DE MÚSICA HOMENAGEIA A TROPICÁLIA EM CERIMÔNIA ABERTA AO PÚBLICO

Cerimônia acontece Teatro Castro Alves, no dia 18 de agosto e será conduzida por artistas finalistas

Um dos movimentos culturais brasileiros mais transformadores, a Tropicália será a grande homenageada da cerimônia do Prêmio Caymmi de Música – 2ª edição. Premiação que reconhece e valoriza artistas novos e contemporâneos da Bahia, o Caymmi chega a essa noite de consagração agora mais próximo do público. O evento acontece na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, dia 18 de agosto (sexta-feira), às 20h, e é um convite aberto aos baianos que podem, pela primeira vez, adquirir ingressos para a cerimônia a preços populares.

Em uma ode aos 50 anos do tropicalismo, celebrados em 2017, o espetáculo conduzido pelo diretor artístico Márcio Meirelles lembrará esse movimento que marcou pelo exercício da liberdade criativa, produzindo uma arte ousada, que misturava tradição e modernidade de forma até então nunca experimentada no Brasil. O Prêmio será protagonizado por 17 artistas e bandas finalistas na categoria ‘Show’ que subirão juntos ao palco em uma formação inédita. Com eles, a participação especial do cantor Saulo.

No palco, os artistas formarão juntos o ‘Bandão Caymmi’ em show com direção musical de Alexandre Lins e que terá como base o disco icônico Tropicália ou Panis et Circenses, lançado no auge do movimento, em 1968. Entre os finalistas confirmados para o show estão: Achiles, Aiace, Caian, Duo Bavi, Filipe Lorenzo, Flavia Wenceslau, Jr Maceió, Kalu, Lívia Nery, Luedji Luna, Pirombeira, Renata Bastos, Santini e Trio, Silvio de Carvalho, Skanibais e Tabuleiro Musiquim.

“Será um espetáculo multimídia, com interação de várias linguagens, tendo como máxima a música baiana e construído de forma colaborativa pelos artistas que são os maiores representantes desse movimento musical atual”, explica o diretor Márcio Meirelles. Com o mote ‘Música em Movimento’, a segunda edição do Prêmio Caymmi terá 22 vencedores escolhidos entre os 110 artistas, produtores e trabalhos finalistas.                                    

Entre as categorias, quatro principais – Show, Canção, Música Instrumental e Videoclipe – e outras 18 subcategorias técnicas. Para as categorias principais, além do troféu, os ganhadores receberão uma premiação em dinheiro. Entre os nomes finalistas, destaques para o grupo Pirombeira, indicado em oito categorias, e os artistas Larissa Luz, Filipe Lorenzo e Livia Nery, todos com seis indicações cada. A lista completa dos indicados está disponível no site oficial www.premiocaymmi.com.br.

“Nessa segunda edição, o Prêmio Caymmi faz uma cerimônia com os artistas baianos participam não somente como finalistas ou premiados, mas como protagonistas maiores de uma grande noite em que celebraremos a música e esse movimento tão fundamental que foi a Tropicália”, resume Elaine Hazin, diretora geral do Prêmio.

Lançado em novembro de 2016, o Caymmi alcançou em um mês de inscrições a marca recorde de 489 inscritos. De lá para cá, foram nove meses de atividades movimentado a cena musical da Bahia, produzindo quatro edições do Festival Caymmi, evento gratuito que percorreu diferentes bairros da capital baiana levando arte, ações socioculturais e de sustentabilidade.

Com realização da Via Press Comunicação e Eventos, o Prêmio Caymmi de Música conta com patrocínio exclusivo da Prefeitura Municipal de Salvador, parceria da Vivo e do Governo do Estado da Bahia, além de apoio da TV Bahia, TVE e Rádio Educadora. Os ingressos para noite de premiação podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro Castro Alves, nos SACs dos Shoppings Barra e Bela Vista ou pelo site www.ingressorapido.com.br.

SERVIÇO:

Prêmio Caymmi de Música – 2 ª edição
Data: 18 de agosto de 2017 (sexta-feira)
Local: Teatro Castro Alves (Praça Dois de Julho, s/n – Campo Grande)
Horário: 20h
Valor: Primeiro Lote | Pista: R$ 20 (meia) e R$ 40 (inteira).
Obrigatória a apresentação da carteira de estudante
Vendas: Bilheteria do TCA, SACs dos Shoppings Barra e Bela Vista ou pelo site www.ingressorapido.com.br
Classificação: Livre

Prêmio Caymmi de Música anuncia indicados e apresenta cerimônia de premiação no dia 4 de julho

Os indicados ao Prêmio Caymmi de Música – 2ª edição serão conhecidos pelo público no próximo dia 4 de julho. A lista com os 110 nomes de artistas, produtores e trabalhos indicados nas 22 categorias será divulgada em um evento realizado no Teatro Gregório de Mattos, em Salvador, às 15h, para convidados e imprensa. Na oportunidade, serão também apresentadas as novidades da cerimônia de premiação, marcada para agosto, na Concha Acústica do Teatro Castro Alves e que conta com patrocínio da Prefeitura Municipal de Salvador.

Com o mote ‘Música em Movimento’, o Prêmio Caymmi faz nessa segunda edição uma homenagem àquele que foi um dos movimentos musicais brasileiros mais transformadores: a Tropicália. A premiação destaca a música produzida na Bahia, oportunizando artistas contemporâneos e fomentando público. Com quatro categorias principais compostas por Canção, Música Instrumental, Show e Videoclipe, o Prêmio foi lançado em novembro de 2016 e, em um mês, chegou à marca de 489 inscritos.

Após triagem técnica, os trabalhos inscritos passaram por criteriosa apreciação e avaliação da comissão julgadora do prêmio composta por nomes como Juliana Ribeiro, Jarbas Bittencourt, Alexandre Leão, Rowney Scott e Luciano Matos. Ao longo de mais de seis meses, eles analisaram produções e artistas, chegando ao resultado de 110 indicados em um total de 22 categorias.

Além dos nomes dos concorrentes, no evento da próxima terça-feira serão apresentados também os detalhes da cerimônia de premiação que acontecerá em agosto, na Concha Acústica. Pela primeira vez, a solenidade do Prêmio Caymmi será um convite aberto ao público em geral, ratificando a sua missão de ser uma premiação democrática, múltipla e, principalmente, formadora de novas plateias. Dessa vez a premiação cresce e torna-se acessível para cinco mil pessoas por meio de ingressos disponibilizados a preços populares.

“Na segunda edição conseguimos expandir o Prêmio Caymmi e, com o Festival, reverberá-lo em ações que impactaram diretamente a comunidade, ocupando Salvador, chegando a novos públicos, revitalizando espaços públicos, pulverizando a cultura, e reconhecendo movimentos que são da cidade. A música contemporânea vista como agente agregador. Abrir a cerimônia de premiação é uma forma de levar a música até onde ela deve estar, ou seja, junto ao público”, explica Elaine Hazin, diretora geral do Prêmio.

Música em Movimento na cidade

Esta será a última etapa da edição 2016-2017 do Caymmi, que vem movimentando a cena musical de Salvador desde o seu lançamento. Recentemente, o Festival Caymmi de Música mobilizou a cidade em quatro edições de eventos realizados entre os meses de abril e maio e que tiveram a música como fio condutor de uma verdadeira movimentação cultural que envolveu um público de 15 mil pessoas.

Do centro de Salvador ao subúrbio ferroviário, o público pôde conhecer os trabalhos dos artistas concorrentes e participar ativamente do Prêmio vivenciando experiências de arte, educação, consumo consciente e bem-estar durantes os festivais.

Passeio Público, Plataforma, Stella Maris e Parque da Cidade receberam, além de música, outras manifestações artísticas aliadas ao trabalho de grupos e coletivos urbanos já atuantes na cidade. Foram, ao todo, oito dias de evento, com apresentação de 32 artistas concorrentes, mais de 190 músicos e produtores envolvidos, 80 videoclipes habilitados apresentados e 252 músicas concorrentes executadas, das categorias Canção e Música instrumental.

“Dinamizar os espaços públicos, levando cultura, arte e lazer gratuito é um dos principais objetivos da Prefeitura quando o assunto é eventos. E o Prêmio Caymmi comunga desse mesmo ideal, por isso não tínhamos como não apoiar um projeto como esse, responsável por dar oportunidade a novas bandas e artistas, levando ações para praças públicas de diversos bairros e ainda premiando os destaques da produção musical da Bahia”, declara o presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington.

Com realização da Via Press Comunicação e Eventos, o Prêmio Caymmi de Música conta com patrocínio exclusivo da Prefeitura Municipal de Salvador, com apoio da Vivo, do Governo do Estado da Bahia, além de BAND Bahia, Band News FM, TVE e Rádio Educadora.

Parque da Cidade recebe último Festival Caymmi nos dias 27 e 28 de maio

Evento gratuito une arte, sustentabilidade e cidadania e movimenta a música com shows de novos artistas concorrentes ao Prêmio Caymmi

O Parque da Cidade será palco da última movimentação do Festival Caymmi de Música nos dias 27 e 28 de maio (sábado e domingo). Essa será a quarta edição do evento que, desde abril, vem mobilizando o público soteropolitano em diferentes bairros de Salvador e reverberando a nova música produzida na Bahia.

Serão dois dias de programação gratuita e aberta ao público com destaque para a multiplicidade dos movimentos urbanos artísticos, culturais e sociais da cidade em atividades de bem-estar, oficinas e vivências ambientais, programação infantil, feira de trocas, gastronomia e mostras de coletivos criativos com início às 8h.

Na grade de atrações, shows protagonizados por artistas concorrentes pela categoria ‘Show’ ao Prêmio Caymmi de Música 2ª edição. No sábado (27), apresentações de Santini e Trio, Ana Paula Albuquerque, Retro_Visor e Larissa Luz, no sábado (27) que ainda contará com participação especial da cantora Rebeca Matta.

No domingo (28), sobem ao palco do anfiteatro do Parque os artistas Danilo Fonseca, Livia Nery, Sertanília e OQuadro. O convidado especial do dia será o cantor e compositor Lucas Santtana. Diferentemente das demais edições, com shows vespertinos, o Festival no Parque da Cidade terá shows começando às 11h, horário em que tradicionalmente acontecem os shows no local.

O Festival chega ao Itaigara depois de ter passado pelo Passeio Público, no centro da cidade, por Plataforma, no Subúrbio Ferroviário, e, na última edição, pelo bairro de Stella Maris, sempre ocupando espaços públicos da capital baiana. Até agora, a estimativa é de que o evento já tenha mobilizado um público de mais de 6 mil pessoas em suas três edições.

Com realização da Via Press Comunicação e Eventos, o Festival Caymmi conta com direção geral de Elaine Hazin, direção artística de Márcio Meirelles e direção musical de Ronei Jorge e João Milet. A concepção cenográfica dos espaços do Festival é assinada pela Mimo – Arquitetura Consciente, com criações do coletivo CRIA.

O evento é patrocinado pela Vivo e pelo Governo do Estado, através da lei de incentivo estadual FazCultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. além da parceria da Prefeitura Municipal de Salvador e apoio da BAND Bahia, Band News FM, TVE e Rádio Educadora.

Fim de semana no Parque

Em um diálogo aberto com a cidade, o Festival Caymmi busca destacar e incluir em sua programação ações e projetos já atuantes nas comunidades que recebem o evento, convidando-os a ocuparem os espaços públicos com arte, cidadania e sustentabilidade.

No Parque da Cidade, a programação começa às 8h, no sábado e domingo, com a ocupação do coletivo La Frida, que implementará um aulão do ‘Preta, vem de bike!’. Projeto feminino de cicloativistas negras, o coletivo une bicicleta e arte de rua, estimulando a representatividade feminina na mobilidade urbana.

Dando espaço a criadores e artesãos, o Mercadilho inicia suas atividades às 8h30, tanto no sábado quanto no domingo, com uma feira que destaca artes visuais, moda, design e decoração tendo como premissas o consumo consciente e a sustentabilidade. Lembrando o marco do Dia Mundial da Mata Atlântica, celebrado no dia 27 de maio, a programação do sábado segue com o projeto Canteiros Coletivos, que implementa às 9h uma oficina de jardinagem com foco em bebês e crianças de até 5 anos.

Em seguida, a programação segue com Feira de Trocas e feirinha gastronômica com expositores e food trucks. Depois do show, às 14h, o grupo Pé de Moleca conduz uma atividade musical que convida as crianças a se divertirem por meio da expressão e interação movidas pelo som. A programação de sábado será encerrada com a Batalha de MC’s do coletivo Batalha no Park, do Nordeste de Amaralina.

No domingo (28), após a ocupação do coletivo La Frida com o cicloativismo, a programação segue com Mercadilho, e às 9h, uma vivência ambiental com brincadeiras do projeto Quintal das Crianças. A Feira de Trocas e a feirinha gastronômica acontecem, mais uma vez, às 10h e 10h30 respectivamente. À tarde, a programação começa às 13h com um minicortejo com o pessoal do Bereguede – artefato sobre rodas e, depois, será finalizada às 14h com o Sarau Poético que reunirá o Grupo Ágape, artistas da Resistência Poética e convidados.

Programação Festival Caymmi – Parque da Cidade (Itaigara)


SÁBADO – 27 de maio

8h – Abertura da Ocupação – Cicloativismo com Aulão ‘Preta, vem de bike!’ (Coletivo La Frida)
8h30 – Mercadilho
9h – Homenagem ao Dia da Mata Atlântica_Oficina de Jardinagem para bebês e crianças (Canteiros Coletivos)*
10h – Feira de Trocas
10h30 – Food Trucks + Feira Gastronômica
11h – Show | Santini e Trio, Ana Paula Albuquerque, Retro_Visor e Larissa Luz | Participação especial: Rebeca Matta
14h – Grupo Pé de Moleca
15h – Batalha de MC’s (Coletivo Batalha no Park – Nordeste de Amaralina)

DOMINGO – 28 de maio

8h – Cicloativismo com Aulão ‘Preta, vem de bike!’ (Coletivo La Frida)
8h30 – Mercadilho
9h – Homenagem ao Dia da Mata Atlântica_Quintal das Crianças (Vivência Ambiental com brincadeiras)*
10h – Feira de Trocas
10h30 – Food Trucks + Feira Gastronômica
11h – Show | Danilo Fonseca, Livia Nery, Sertanília e OQuadro | Participação especial: Lucas Santtana
13h – Minicortejo com Bereguede (Artefato sobre rodas)
14h – Sarau Poético (Grupo Ágape + Resistência Poética e convidados) 

*Inscrições no local, 1h antes de cada atividade. Vagas Limitadas!

 

Serviço:

Festival Caymmi de Música

Datas: 27 e 28 de maio (sábado e domingo)

Local: Parque da Cidade (Av. Antônio Carlos Magalhães, s/n – Itaigara)

Horário: Atividades – a partir das 8h | Shows – 11h

Atrações: Santini e Trio, Ana Paula Albuquerque, Retro_Visor e Larissa Luz (sab) |

Danilo Fonseca, Livia Nery, Sertanília e OQuadro (dom)
Participações especiais: Rebeca Matta (sáb) e Lucas Santtana (dom)
ENTRADA FRANCA

Festival Caymmi chega a Stella Maris com shows de novos artistas e programação diversa para mães e filhos

Evento gratuito acontece nestes sábado e domingo, 13 e 14 de maio, na Praça de Stella Maris

Inspirado na força feminina e fazendo um convite especial para mães, filhas e filhos, o Festival Caymmi de Música promove uma nova movimentação de música, arte e cidadania, agora, no bairro de Stella Maris. Depois de ter passado pelo centro da cidade, onde reuniu mais de 4 mil pessoas no Passeio Público, e pelo Subúrbio Ferroviário, na última edição em Plataforma, o Festival desembarca nos próximos sábado e domingo (13 e 14 de maio) na Praça de Stella Maris. Nesta terceira edição, os dois dias de programação gratuita vão destacar novos talentos da música da Bahia, valorizando manifestações urbanas de arte, sustentabilidade e consumo consciente, além de bem-estar, gastronomia e feira de trocas.

A música é o fio condutor dessa movimentação que recebe, nessa edição, oito novos artistas baianos – concorrentes ao Prêmio Caymmi de Música pela categoria ‘Show’–, além da participação especial de artistas convidadas. Aberta a todos os públicos, a programação é um convite para a celebração do Dia das Mães em família, com ações corporais, oficinas, sarau, feira de trocas, gastronomia e feira de expositores locais em atividades conduzidas por mobilizadores e grupos que já desenvolvem trabalhos no bairro e nas comunidades do entorno.

No palco, um espetáculo musical que conta, no sábado (13), com apresentações dos artistas Sylvia Patricia, Achiles, Pedro de Rosa Morais e Caian e além de participação especial da cantora e compositora baiana Manuela Rodrigues. No domingo (14), é a vez dos grupos Duo BAVI, Tabuleiro Musiquim, Maglore, Pirombeira tendo como convidadas especiais as Ganhadeiras de Itapuã. Os shows contam com direção artística de Márcio Meirelles e direção musical assinada por João Milet e Ronei Jorge. As atividades da programação têm início às 8h e os shows acontecem às 16h.

Além dos concorrentes da categoria ‘Show’, as produções dos concorrentes às categorias ‘Videoclipe’ e ‘Música’ também serão apresentadas durante o Festival. Ao todo, 258 músicas, entre instrumental e música com letra, e 80 videoclipes concorrentes serão incluídos na programação e veiculados ao público em todos os Festivais Caymmi.

Arte em Família – Praça Ocupada

 

Valorizando os espaços públicos da capital e em uma ação de pulverização da música da Bahia para novos públicos em diferentes bairros, o Festival Caymmi dialoga com a cidade, fazendo das praças e parques o palco de suas ocupações e convidando os atores sociais e coletivos artísticos das comunidades a ocuparem esses locais. Em Stella Maris, a programação terá início às 8h, nos dois dias, com atividades corporais e segue ao longo do dia com feira de trocas, Mercadilho, food trucks, exposição de artistas locais e oficinas até o show, às 16h.

No sábado (13), as atividades de bem-estar começam às 8h com a prática de Tai Chi Chuan, conduzida por Isa Machado, da Casa AmarEla. Aberta a todas as idades a atividade é um convite à família, para a prática conjunta. Às 13h, Yago Avelar, da Orquestra de Pandeiros, ministra a oficina de pandeiro aberta a todos os interessados. Mais tarde, às 16h, acontece o Sarau de Itapuã, promovido pela Casa da Música, que reúne artistas do bairro vizinho, Itapuã, em rodadas de música e poesia.

Dando espaço a criadores e artesãos, as feiras iniciam suas atividades às 10h, tanto no sábado quanto no domingo. Na feira de trocas, o público terá a oportunidade de trocar entre si, de forma aberta e livre, produções artísticas, objetos e bens imateriais diversos. Já o Mercadilho destacará a atividade produtiva nos setores das artes visuais, moda, design e decoração tendo como premissas o consumo consciente e a sustentabilidade. A programação ainda contará com food trucks e expositores gastronômicos locais, a partir das 12h, nos dois dias.

No domingo (14), Dia das Mães, as mulheres e mães recebem atividades dedicas a elas. A prática Yoga para Mães, especial para mulheres e facilitada por Clara Domingas, inicia essa programação às 8h. Em seguida, a Ação Quintal das Crianças reúne mães, filhas e filhos em atividades de vivência ambiental, com plantio de mudas nativas, que deixará, inclusive, um legado para o espaço coletivo. A oficina de adereços com materiais reutilizáveis, conduzida por Ives Quaglia, dá início às atividades da tarde. Seguida pelo mini cortejo com a Escola de Samba Unidos de Itapuã e a Baleia Gigante de Itapuã, manifestação artística tradicional do bairro, que acontece às 16h.

Festival Caymmi de Música 

O Festival Caymmi de Música conta com direção geral de Elaine Hazin e direção artística de Márcio Meirelles. A concepção cenográfica dos espaços do Festival é assinada pela Mimo – Arquitetura Consciente, com criações do coletivo CRIA. Passeio Público, no centro da cidade, e Plataforma, no Subúrbio Ferroviário, receberam a movimentação do Festival Caymmi em abril. Em maio, além de Stella Maris, o Parque da Cidade receberá o evento, nos dias 27 e 28.

A curadoria dos shows do Festival, com a escolha dos artistas de cada apresentação, é assinada pela Comissão Julgadora do Prêmio, que à medida que assiste aos shows concorrentes define uma grade artística para os eventos. Vale ressaltar que a participação do show concorrente nas edições do Festival Caymmi não significa a seleção ou indicação do inscrito como finalista ou vencedor do Prêmio nesta categoria.

Com realização da Via Press Comunicação e Eventos, o Festival Caymmi de Música conta com patrocínio da Vivo e do Governo do Estado, através da lei de incentivo estadual FazCultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, além da parceria da Prefeitura Municipal de Salvador e apoio da BAND Bahia, Band News FM, TVE e Rádio Educadora.

Programação Festival Caymmi – Stella Maris (Praça de Stella Maris)


SÁBADO – 13/maio

8h – Tai Chi Chuan, com Isa Machado (Casa AmarEla)

10h – Início da Feira de Trocas e Mercadilho

12h – Food Trucks + Feira Gastronômica

13h – Oficina de Pandeiros, com Yago Avelar (Orquestra de Pandeiros)*

16h – Sarau de Itapuã (Casa da Música)

16h – Show | Sylvia Patricia, Achiles, Pedro de Rosa Morais e Caian

Participação especial: Manuela Rodrigues

DOMINGO – 14/abril

8h – Yoga para Mães – Especial para Mulheres, com Clara Domingas

9h – Ação Quintal das Crianças (Vivência Ambiental + Recreação para mães e filhos)

10h – Início da Feira de Trocas e Mercadilho

12h – Food Trucks + Feira Gastronômica

13h – Oficina de Adereços com materiais reutilizáveis, com Ives Quaglia*
16h – Mini cortejo com Escola de Samba Unidos de Itapuã + Baleia Gigante de Itapuã
16h – Show | Duo BAVI, Tabuleiro Musiquim, Maglore, Pirombeira
Participação especial
: As Ganhadeiras de Itapuã

*Inscrições no local, 1h antes de cada atividade. Vagas Limitadas!

 

Serviço:

Festival Caymmi de Música

Datas: 13 e 14 de maio (sábado e domingo)

Local: Praça de Stella Maris (Alameda Praia de Guarapari – Stella Maris)

Horário: Atividades – a partir das 8h | Shows – 16h

Atrações: Sylvia Patricia, Achiles, Pedro de Rosa Moraes e Caian (sab) |

Duo BAVI, Tabuleiro Musiquim, Maglore, Pirombeira (dom)
Participações especiais: Manuela Rodrigues (sáb) e Ganhadeiras de Itapuã (dom)
ENTRADA FRANCA

Festival Caymmi celebra aniversário do mestre Dorival com ocupação de música e arte em Plataforma

Praça São Brás recebe evento nos dias 29 e 30 de abril, com programação gratuita e participação da comunidade

É perto do mar que o Festival Caymmi de Música realiza mais uma ocupação que valoriza a nova música e as manifestações artísticas urbanas da Bahia. Depois de reunir mais de 4 mil pessoas em dois dias de programação no Passeio Público no início desse mês, o evento chega agora ao bairro de Plataforma, no Subúrbio Ferroviário. A Praça São Brás recebe o Festival nos dias 29 e 30 de abril, em um fim de semana de celebração especial: no domingo, Dorival Caymmi – inspiração maior desse projeto – completaria 103 anos. A movimentação em Plataforma vai reverberar as ondas musicais do mestre conectando música e expressões artísticas em diversas linguagens.

Para celebrar, o Festival convida a comunidade do bairro e de localidades do entorno a ocupar a praça para uma programação gratuita e aberta a todos os públicos. Além de show musical, que tem como protagonistas os novos talentos baianos – concorrentes ao Prêmio Caymmi de Música – e com participação de artistas convidados, o evento contará com atividades de bem-estar, vivências, oficinas e mostras assinadas pelo projeto #OcupaLajes e pelos coletivos artísticos ACORDA Samba, A Rua é a Voz e #MaisAmorEntreNós, além do Centro Cultural Plataforma, que já desenvolvem trabalhos importantes no bairro e em outras localidades do Subúrbio. As atividades da programação têm início às 8h e os shows acontecem às 16h.

No palco, a homenagem ao mestre Caymmi ganha destaque com a valorização da nova música da Bahia, em shows sob direção artística de Márcio Meirelles e direção musical assinada a quatro mãos por João Milet e Ronei Jorge. No sábado (29), apresentam-se os grupos RBF – Rapaziada da Baixa Fria, Gazumba, Skanibais e a cantora Nara Couto, concorrentes na categoria ‘Show’ ao Prêmio Caymmi de Música. A participação especial fica por conta da cantora baiana Márcia Castro.

No dia 30 (domingo), aniversário de Caymmi, sobem ao palco os grupos Performáticos Quilombo, Africania, o cantor Filipe Lorenzo e a banda Ifá. A tarde contará com participação da cantora convidada Jadsa Castro, também representante da nova geração de artistas da Bahia. A curadoria dos shows, com a escolha dos artistas de cada apresentação, é assinada pela Comissão Julgadora do Prêmio, que à medida que assiste aos shows concorrentes define uma grade artística para os eventos.

Vale salientar que a participação do show concorrente nas edições do Festival Caymmi não significa a seleção ou indicação do inscrito como finalista ou vencedor do Prêmio nesta categoria. Além dos concorrentes da categoria ‘Show’, as produções dos concorrentes às categorias ‘Videoclipe’ e ‘Música’ também serão apresentadas durante o Festival. Ao todo 258 músicas, entre instrumental e música com letra, e 80 videoclipes concorrentes serão incluídos na programação e veiculados ao público.

Festival Caymmi de Música 

Imbuído da missão de valorizar os espaços públicos que servirão de palco para suas atividades, e contribuindo com a sua revitalização, o Festival Caymmi, em um diálogo com a cidade, convida atores sociais e coletivos artísticos e culturais das comunidades do entorno a ocuparem esses locais. 

Passeio Público, no centro da cidade, e agora Plataforma, no Subúrbio Ferroviário, receberam a movimentação do Festival Caymmi em abril. Em maio outros dois pontos igualmente importantes da capital baiana serão mobilizados pelo Caymmi: Itapuã, nos dias 13 e 14, ocupando a Praça Vinicius de Moraes e, por último, o Parque da Cidade, nos dias 27 e 28.

“A proposta dos festivais é reverberar esta nova música da Bahia por toda cidade, de forma gratuita e agregadora. Como um movimento cultural, juntamos também outras linguagens artísticas, expandindo ainda mais as ondas sonoras do projeto”, explica Elaine Hazin, diretora geral do Festival.

Para o superintendente de Promoção Cultural da SecultBA, Alexandre Simões, a iniciativa oferece ao público a oportunidade de conhecer o que de melhor se produz hoje na música baiana. “O público terá uma atividade de lazer de qualidade, gratuita, com várias atrações, podendo participar diretamente, interagir e, principalmente, se divertir à vontade”, ressalta.

Com realização da Via Press Comunicação e Eventos, o Festival Caymmi de Música conta com patrocínio da Vivo e do Governo do Estado, através da lei de incentivo estadual FazCultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, além da parceria da Prefeitura Municipal de Salvador e apoio da BAND Bahia, Band News FM, TVE e Rádio Educadora.

O Festival Caymmi de Música conta com direção geral de Elaine Hazin, direção artística de Márcio Meirelles e direção musical de João Meirelles e Ronei Jorge. A concepção cenográfica dos espaços do Festival é assinada pela Mimo – Arquitetura Consciente, com criações do coletivo CRIA.

Arte na Praça

 

As atividades começam às 9h, nos dois dias, com abertura de uma ocupação artística que potencializa as atividades culturais protagonizadas por agentes locais promovida em parceria com o projeto #OcupaLajes. Uma visita guiada ao Acervo da Laje, com traslado gratuito a partir da Praça São Brás, abre a programação. Seguida, às 10h, por exposição e venda de obras dos artistas Ray Bahia, Ivana Magalhães e Joel Souza. O #OcupaLajes é uma ação promovida pelo Acervo da Laje com realização de oficinas de arte e exposições visuais em lajes da capital baiana através de articulação com artistas visuais do Subúrbio e Cidade Baixa.

 

Na manhã de sábado, às 10h, uma vivência promovida pelo Coletivo A CORDA Samba de Roda vai destacar a Memória Viva do Samba de Roda do Subúrbio. A ocupação segue com a Mostra ‘Curtas do Subúrbio’ que, a partir das 14h, contará com exibições dos filmes, ‘A Beleza Invisível’, dirigido por Leandro Souza, ‘Balú’, de Paula Gomes, ‘A Beleza do Subúrbio’, de Jose Sebastian Barreneche, e ‘Não Somos + Um’, com direção assinada pelo grupo Juventude Negra e com participação política da Agência de Comunicação do Subúrbio – Cipó Comunicação Interativa.

A mostra será seguida por um bate-papo com a diretora Paula Gomes, o diretor Leandro Souza e o ator mirim David Silva, que protagoniza Balú. O encontro será mediado pelo ator e produtor cultural Fabrício Cumming e acontece no Centro Cultural Plataforma. Antes do show, às 15h30, a Batalha de MC’s, atividade do coletivo A Rua é a Voz, que tradicionalmente já ocupa a Praça São Brás com MC’s, grupos de rap e elementos da cultura hip hop, movimenta o Festival com competições de rima.

No domingo, visita guiada e exposição abrem mais uma vez a ocupação, às 9h e 10h, respectivamente. Também a partir das 9h, o coletivo “Mais Amor Entre Nós (#MAEN), promoverá uma corrente de cuidado mútuo entre mulheres. O grupo convida todas as mulheres a realizarem atividades que trabalham técnicas de relaxamento do estresse, com facilitação de Sueli Kintê, tratamento terapêutico, com Mônica Gonçalves, e um aulão de Coupé Décalé – dança urbana de origem africana – com condução do Farafina Brasil e Kety Kim.

À tarde, as crianças ganham destaque na oficina de máscaras gigantes de papelão e na atividade de pintura lúdica facial, conduzidas pelo artista Zaca Oliveira, do #OcupaLajes. Novamente às 14h, a ocupação segue para o Centro Cultural Plataforma com a Mostra Curtas do Subúrbio. Finalizando a programação que precede o show, um mini cortejo, às 16h, reunirá as crianças e máscaras produzidas na atividade anterior em um passeio pela Praça com máscaras gigantes e estandartes do #OcupaLajes puxado pelo Carro Multimídia da artista Ana Dumas.

 

Vivo Transforma

O Prêmio Caymmi de Música tem o patrocínio exclusivo da Vivo. Por meio da plataforma Vivo Transforma, a empresa incentiva a cultura baiana em suas diferentes vertentes e contribui para a transformação social por meio da democratização do acesso e a valorização dos talentos locais. A Bahia é o segundo estado em número de iniciativas apoiadas pela operadora e também em destinação de recursos incentivados em todo o País. “Ficamos muito contentes em proporcionar ao público baiano o acesso a projetos que promovem a inclusão, conquistam plateias e deixam um legado cultural relevante para a sociedade por meio da música”, diz a diretora de Sustentabilidade da Vivo, Joanes Ribas. Em 2016, foram mais de 3,8 milhões de reais investidos pela Vivo em nove projetos na Bahia. Saiba mais em vivotransforma.com.br.

Programação Festival Caymmi – Plataforma (Praça São Brás)


SÁBADO – 29/abril

9h – Abertura da Ocupação_Visita Guiada ao Acervo da Laje**

10h – Vivência de Samba de Roda (Coletivo A Corda Samba de Roda)*

13h – Exposição de artistas do Subúrbio (Coletivo #OcupaLajes e Acervo da Laje)

14h – Mostra de Filmes ‘Curtas do Subúrbio’+ Bate papo com Leandro Souza, Paula Gomes e Deivid Silva (Centro Cultural Plataforma – CCP)*

15h30 – Batalha de MC’s (Coletivo A Rua é a Voz)

16h – Show | RBF – Rapaziada da Baixa Fria, Gazumba, Skanibais e Nara Couto (sáb) – Participação Márcia Castro

DOMINGO – 30/abril

9h – Visita Guiada ao Acervo da Laje**

9h – Ação de Autocuidado #MaisAmorEntreNós com Sueli Kintê, Mônica Gonçalves e Kety Kim (Coletivo #MaisAmorEntreNos)*

13h – Exposição de artistas do Subúrbio (Coletivos #OcupaLajes e Acervo da Laje)

13h – Oficina infantil de Máscaras de Papelão + Pintura Facial (por Zaca Oliveira/Coletivo #OcupaLajes)*

14h – Mostra de Filmes ‘Curtas do Subúrbio’* (Centro Cultural Plataforma)

16h – Mini cortejo de máscaras de papelão e estandartes (Coletivo #OcupaLajes) + Ana Dumas (Carrinho Multimídia)

16h – Show | Performáticos Quilombo, Africania, Filipe Lorenzo, Ifá – Participação Jadsa Castro

*Inscrições no local, 1h antes de cada atividade. Vagas Limitadas!

**Traslado gratuito Praça – Acervo da Laje. Saída às 8h50. 15 vagas – sujeito a lotação.

 

Serviço:

Festival Caymmi de Música

Datas: 29 e 30 de abril (sábado e domingo)

Local: Praça São Brás (Plataforma)

Atrações: RBF – Rapaziada da Baixa Fria, Gazumba, Skanibais e Nara Couto (sáb) | Performáticos Quilombo, Africania, Filipe Lorenzo, Ifá (dom)

Participações especiais: Márcia Castro (sáb) e Jadsa Castro (dom)

Horário: Atividades – a partir das 9h | Shows – 16h

ENTRADA FRANCA

 

Festival Caymmi leva a nova música da Bahia ao Passeio Público

Evento gratuito começa nos dias 8 e 9 de abril com programação que destaca novos artistas e valoriza as manifestações urbanas da cidade

Os jardins seculares do Passeio Público vão reverberar a nova música da Bahia durante o Festival Caymmi de Música, que começa nos dias 8 e 9 de abril. Gratuito e aberto ao público, o Festival vai ocupar praças e espaços públicos de diversos bairros de Salvador em quatro finais de semana que vão até o final de maio com intensa programação.

Além de show protagonizado por novos artistas baianos – concorrentes ao Prêmio Caymmi de Música –, e com participação de nomes nacionais, o evento vai destacar a multiplicidade dos movimentos urbanos da cidade, valorizando o consumo consciente, a sustentabilidade e o pensamento colaborativo, e promovendo atividades de bem-estar, oficinas artísticas, feira de trocas, vivências, gastronomia e mostras de coletivos criativos já atuantes nos bairros e no entorno dos locais que receberão o evento.

Tendo a música como fio condutor dessa movimentação, o Festival Caymmi estreia no dia 8 de abril (sábado) reunindo em um espetáculo musical, sob direção artística de Márcio Meirelles, os artistas Flávia Wenceslau, Junior Maceió, Irmão Carlos e Quabales, todos concorrentes na categoria ‘Show’ ao Prêmio Caymmi de Música. A participação especial fica por conta da cantora paulistana Anelis Assumpção.

No dia 9 (domingo), sobem ao palco Sarau do Poeta, Luedji Luna, Forró da Gota e Renata Bastos. O cantor Curumin é a participação confirmada da tarde. Além dos concorrentes da categoria ‘Show’, as produções dos concorrentes às categorias ‘Videoclipe’, também serão apresentadas durantes os Festivais. Ao todo 80 videoclipes serão incluídos na programação e veiculados ao público. As atividades da programação têm início às 8h e os shows acontecem às 16h.

“A proposta dos festivais é reverberar esta nova música da Bahia por toda cidade, de forma gratuita e agregadora. Como um movimento cultural, juntamos também outras linguagens artísticas, expandindo ainda mais as ondas sonoras do projeto”, explica Elaine Hazin, diretora geral do Festival. Ela salienta também que a participação do show concorrente nas edições do Festival Caymmi não significa a seleção ou indicação do inscrito como finalista ou vencedor do Prêmio nesta categoria. A curadoria é assinada pela Comissão Julgadora do Prêmio, que à medida que assiste aos shows concorrentes define uma grade artística para os eventos.

Para o superintendente de Promoção Cultural da SecultBA, Alexandre Simões, a iniciativa oferece ao público a oportunidade de conhecer o que de melhor se produz hoje na música baiana. “O público terá uma atividade de lazer de qualidade, gratuita, com várias atrações, podendo participar diretamente, interagir e, principalmente, se divertir à vontade”, ressalta.

Além do centro da cidade, em abril o Festival vai passar também pelo subúrbio ferroviário, nos dias 29 e 30, movimentando o Praça São Brás, em Plataforma. Em maio, o Festival Caymmi chega a Itapuã (dias 13 e 14), ocupando a Praça Vinicius de Moraes e, por último, movimenta o Parque da Cidade, nos dias 27 e 28.

Com realização da Via Press Comunicação e Eventos, o Festival Caymmi de Música conta com patrocínio da Vivo e do Governo do Estado, através da lei de incentivo estadual FazCultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, além da parceria da Prefeitura Municipal de Salvador e apoio da BAND Bahia, Band News FM, TVE e Rádio Educadora.

Música em Movimento no Passeio

Imbuído da missão de valorizar os espaços públicos que servirão de palco para suas atividades, e contribuindo com a sua revitalização, o Festival Caymmi, em um diálogo com a cidade, convida atores sociais e coletivos artísticos e culturais das comunidades do entorno a ocuparem, nesse primeiro evento, o Passeio Público – há séculos um ponto de cultura e movimentação artística e social de Salvador, já tendo abrigado inclusive um dos primeiros jardins botânicos da capital.

No sábado (8) as atividades de bem-estar começam às 8h com a prática de meditação Raja Yoga oferecida pela organização Brahma Kumaris. Às 9h, a Associação Que Ladeira É Essa e o coletivo Musas iniciam a ocupação artística do Festival com o bate-papo seguido de atividades de defesa pessoal do ‘Defesas Quilombolas’. A movimentação prevê ainda uma mostra expositiva do trabalho artístico desses coletivos que ficará aberta à visitação nos dois dias.

Dando espaço a criadores e artesãos, as feiras iniciam suas atividades às 10h, tanto no sábado quanto no domingo. No Trocadilho, o público terá a oportunidade de trocar entre si, de forma aberta e livre, produtos diversos. Já o Mercadilho destacará a atividade produtiva nos setores das artes visuais, moda, design e decoração tendo como premissas o consumo consciente e a sustentabilidade, com produtos feitos a partir de materiais mais naturais, de reuso e, alguns, biodegradáveis.

Também na manhã de sábado, às 10h30, o coletivo MUSAS ministra uma oficina prática aberta ao público de construção de bonecos e objetos em grandes dimensões a partir de material reciclado e técnicas de grafite. A gastronomia urbana estará presente nos foodtrucks que começam a oferecer seus produtos a partir das 12h, quando também tem início a discotecagem do coletivo Tropical Baiana. Às 14h, a comunidade do Solar do Unhão apresenta o Sarau do Gheto, performance com poetas e escritores locais.

No domingo (9), a programação tem início novamente às 8h com prática de yoga corporal oferecida pela professora Carla Dantas, que há três anos desenvolve o projeto gratuita ‘Amanhecer com Yoga’ em Salvador. Em seguida, junto com o início das feiras, às 10h, o Grupo Canela Fina realiza um Piquenique Musical com contação de histórias e inteiramente dedicado às crianças. Depois da gastronomia com os foodtrucks e da Vitrolagem com Tropical Baiana, o coletivo Sociedade da Prensa realiza a oficina Ateliê de Impressos. Já às 15h30, o coletivo Lugar de Gigantes realiza a última oficina do dia, dedicada à manipulação de bonecos gigantes, que desfilam, em seguida, em um mini cortejo.

Os Festivais Caymmi de Música contam com direção geral de Elaine Hazin, direção artística de Márcio Meirelles e direção musical de João Meirelles e Ronei Jorge. A concepção cenográfica dos espaços do Festival é assinada pela Mimo – Arquitetura Consciente, com criações do coletivo CRIA.

Feira de Trocas e Mercadilho

Muito além da Música, o Festival Caymmi promove em suas edições ações que valorizam o pensamento colaborativo, o consumo consciente, a economia criativa e a sustentabilidade, por isso, realiza o Mercadilho, com mais de dez artesãos, designers e criadores, e convida o grupo Permutantes a promover o seu Trocadilho, uma feira de trocas ampla, aberta a todos. Sob curadoria da artista multimídia Andrea May, o Mercadilho traz entre sues expositores dez produtores locais de artes visuais, moda, design e decoração.

Entre eles estão: Aromas & Energia, que trará produtos artesanais como gel relaxante, óleos de massagem e pós-banho e sprays para ambiente elaborados com os óleos essenciais extraídos de flores, folhas, cascas, raízes, sementes ou frutos que não agridem o meio ambiente; o Zim Color que é um pó colorido biodegradável, não tóxico, produzido à base de amido de milho e corantes alimentares; a Pedra Flor, com peças criadas artesanalmente tendo como temática principal a natureza e a sua organicidade, entre os produtos estarão como almofadas, vasos de concreto customizados handmade, quadrinhos decorativos e metros de tecidos estampados artesanalmente; a Será que Ornô? produz e reproduz “meios” ornamentais inspirados na cultura popular brasileira, com ênfase no nordeste, através de suas placas de madeira, e outros objetos populares, como tamboretes de feira, tábuas de servir, peneiras, caçuá, chapéus, etc; a Gabão.art & LP’s trará uma seleção discos (long-play e compactos) e algumas das mais recentes colagens em vinil reciclado.

Já entre as marcas que falam de moda e vestuário, a Atitocou explora novos materiais dentro do conceito da joalheria contemporânea, buscando uma intersecção entre arte, design e artesanato. As joias são todas feitas à mão, elaboradas com a casca do coco da piaçava, metais não ferrosos e papel; Dipapel Ateliê, com bijuterias elaboradas a partir do reaproveitamento de papel; a Quilombos & Flores apresentará o trabalho desenvolvido com lona de caminhão reciclada, transformadas em bags, nécessaires, carteiras, painéis e quadros decorativos; as marcas Projeto Indumentária e Oiticica dividem um estande dedicado à moda. Com conceito de brechó, trazem roupas, calçados, bijuterias, tudo de segunda mão e a preço justo; a designer Karla Issa fecha a lista de expositores com acessórios exclusivos feitos a partir de materiais recicláveis.

Coletivos Artísticos Urbanos

 

Nessa primeira edição, o Passeio Público recebe uma ocupação artística protagonizada pelo Centro Cultural ‘Que Ladeira é Essa?’, da Ladeira da Preguiça, que existe desde 2013, idealizado por Marcelo Teles, e com o objetivo de resgatar a autoestima e a cultura da comunidade da Ladeira, e hoje oferece cursos e oficinas de arte, educação, formação e esporte, além de manter diálogo constante com os moradores acerca de direitos sociais.

Além de abrir a programação com a produção em tempo real de uma tela – produzida pelo artista plástico Paulo Abraão, e exposta durante os dois dias de Festival -, o Que Ladeira é Essa irá promover no sábado um bate-papo com aula de capoeira Defesas Quilombolas, com os convidados Dhay Borges, coordenador nacional de mobilização do Coletivo de Entidades Negras, e Showquito, do grupo Inzo Capoeira.

O grafiteiro Júlio Costa, do coletivo MUSAS (Museu Street Arte de Salvador) promove também no sábado, às 10h30, a oficina Livres Expressões ministrada pelo artista plástico Júlio Costa, também grafiteiro e fundador do coletivo. Aberta a todos os públicos, a oficina vai trabalhar criação de estandartes artísticos a partir do corte e modelagem de papelão, técnicas de papietagem, pintura e grafite. Junto com a Que Ladeira é Essa, o MUSAS compõe a ocupação artística da Arena no Festival no Passeio.

Também no sábado, a comunidade do Solar do Unhão realiza, em parceria com o Coletivo de Entidades Negras, às 14h, o Sarau do Gheto. Criado, segundo o coordenador Pareta Calderasch, com intenção de resgatar por meio da literatura a autoestima dos negros do bairro, o sarau reúne poetas e artistas da comunidade em performances e leituras.

Convidada do domingo, a Sociedade da Prensa é formada pelos amigos Flávio Oliveiras, Tiago Ribeiro e Laura Castro e faz experimentos em cartazes, publicações, cadernos, encartes diversos, cartões e outros suportes móveis, trabalhando principalmente com a serigrafia. No Festival, o coletivo promove, às 13h, a oficina Ateliê de Ofícios que oferece ferramentas para a customização do material gráfico e compartilhamento de métodos artesanais em ateliês como estêncil e serigrafia.

Também no domingo, o coletivo Lugar de GigAntes promove duas atividades coletivas e abertas. Às 13h, uma oficina de manipulação de bonecos gigantes. O gigante a ser manipulado será o ‘Boitatá’, serpente de fogo, construído com inspiração nos Dragões de Nagazaki. A oficina consiste no aprendizado corporal coletivo para que a serpente gigante ganhe vida. A manipulação do gigante requer oito pessoas trabalhando juntas, realizando manobras complexas numa verdadeira dança. O grupo se une, em seguida, à Junta Salvador, que reúne jovens e adolescentes no aprendizado de percussão corporal e instrumental. Gigantes, participantes e Junta seguirão em um mini cortejo pelo Passeio Público, às 15h10.

Vivo Transforma

O Prêmio Caymmi de Música tem o patrocínio exclusivo da Vivo. Por meio da plataforma Vivo Transforma, a empresa incentiva a cultura baiana em suas diferentes vertentes e contribui para a transformação social por meio da democratização do acesso e a valorização dos talentos locais. A Bahia é o segundo estado em número de iniciativas apoiadas pela operadora e também em destinação de recursos incentivados em todo o País. “Ficamos muito contentes em proporcionar ao público baiano o acesso a projetos que promovem a inclusão, conquistam plateias e deixam um legado cultural relevante para a sociedade por meio da música”, diz a diretora de Sustentabilidade da Vivo, Joanes Ribas. Em 2016, foram mais de 3,8 milhões de reais investidos pela Vivo em nove projetos na Bahia. Saiba mais em vivotransforma.com.br.

Programação Festival Caymmi – Passeio Público

SÁBADO – 8/abril

8h – Meditação, com Brahma Kumaris
9h – Ocupação/bate-papo Defesas Quilombolas*(Que Ladeira É Essa?)
10h – Início das Feiras – Mercadilho + Trocadilho
10h30 – Oficina Livres Expressões* (Júlio Costa_grafiteiro/Musas)
12h – Gastronomia – Foodtrucks
12h – Vitrolagem, com Tropical Baiana
14h – Sarau do Gheto (comunidade Solar do Unhão)
16h – Show | Flávia Wenceslau, Junior Maceió, Irmão Carlos e Quabales – Participação Anelis Assumpção

DOMINGO – 9/abril

8h – Yoga, com Carla Dantas
10h – Início das Feiras – Mercadilho + Trocadilho
10h – Piquenique Musical, com Canela Fina
12h – Gastronomia – Foodtrucks
12h – Vitrolagem, com Tropical Baiana
13h – Oficina Ateliê de Ofícios* (coletivo Sociedade da Prensa)
13h – Oficina de Manipulação de Bonecos Gigantes* (coletivo Lugar de GigAntes)
15h10 – Mini cortejo de Bonecos Gigantes (coletivos Lugar de GigAntes e Junta Salvador)
16h – Show | Sarau do Poeta, Luedji Luna, Forró da Gota e Renata Bastos – Participação Curumin

*Inscrições no local, 1h antes de cada atividade. Vagas Limitadas!

 

Serviço:

Festival Caymmi de Música
Datas: 8 e 9 de abril (sábado e domingo)
Atrações: Flávia Wenceslau, Junior Maceió, Irmão Carlos e Quabales (sáb) | Sarau do Poeta, Luedji Luna, Forró da Gota e Renata Bastos (dom)
Participações especiais: Anelis Assumpção (sáb) e Curumin (dom)
Local: Passeio Público (Campo Grande)
Horário: Atividades – a partir das 8h | Shows – 16h

ENTRADA FRANCA

Festival Caymmi de Música recebe Curumin e Anelis Assumpção em evento de estreia em abril

Gratuito, Festival começa nos dias 8 e 9 de abril com programação que destaca novos artistas e valoriza as manifestações urbanas da cidade

Os jardins seculares do Passeio Público vão reverberar a nova música da Bahia durante o Festival Caymmi de Música, que começa nos dias 8 e 9 de abril. Gratuito e aberto ao público, o Festival vai ocupar praças e espaços públicos de diversos bairros de Salvador em quatro finais de semana que vão até o final de maio com intensa programação.

Além de show protagonizado por novos artistas baianos – concorrentes ao Prêmio Caymmi de Música –, e com participação de nomes nacionais, o evento vai destacar a multiplicidade dos movimentos urbanos da cidade, valorizando o consumo consciente, a sustentabilidade e o pensamento colaborativo, e promovendo atividades de bem-estar, oficinas artísticas, feira de trocas, vivências, gastronomia e mostras de coletivos criativos já atuantes nos bairros e no entorno dos locais que receberão o evento.

Tendo a música como fio condutor dessa movimentação, o Festival Caymmi estreia no dia 8 de abril (sábado) reunindo em um espetáculo musical, sob direção artística de Márcio Meirelles, os artistas Flávia Wenceslau, Junior Maceió, Irmão Carlos e Quabales, todos concorrentes na categoria ‘Show’ ao Prêmio Caymmi de Música. A participação especial fica por conta da cantora paulistana Anelis Assumpção.

No dia 9 (domingo), sobem ao palco Sarau do Poeta, Luedji Luna, Forró da Gota e Renata Bastos. O cantor Curumin é a participação confirmada da tarde. Além dos concorrentes da categoria ‘Show’, as produções dos concorrentes às categorias ‘Videoclipe’, também serão apresentadas durantes os Festivais. Ao todo 80 videoclipes serão incluídos na programação e veiculados ao público. As atividades da programação têm início às 8h e os shows acontecem às 16h.

“A proposta dos festivais é reverberar esta nova música da Bahia por toda cidade, de forma gratuita e agregadora. Como um movimento cultural, juntamos também outras linguagens artísticas, expandindo ainda mais as ondas sonoras do projeto”, explica Elaine Hazin, diretora geral do Festival. Ela salienta também que a participação do show concorrente nas edições do Festival Caymmi não significa a seleção ou indicação do inscrito como finalista ou vencedor do Prêmio nesta categoria. A curadoria é assinada pela Comissão Julgadora do Prêmio, que à medida que assiste aos shows concorrentes define uma grade artística para os eventos.

Além do centro da cidade, em abril o Festival vai passar também pelo subúrbio ferroviário, nos dias 29 e 30, movimentando o Parque São Brás, em Plataforma. Em maio, o Festival Caymmi chega a Itapuã (dias 13 e 14), ocupando a Praça Dorival Caymmi e, por último, movimenta o Parque da Cidade, nos dias 27 e 28.

Com realização da Via Press Comunicação e Eventos, o Festival Caymmi de Música conta com patrocínio da Vivo e do Governo do Estado, através da lei de incentivo estadual FazCultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, além da parceria da Prefeitura Municipal de Salvador e apoio da BAND Bahia, Band News FM, TVE e Rádio Educadora.

Programação Festival Caymmi – Passeio Público

SÁBADO – 8/abril

8h – Meditação, com Brahma Kumaris
9h – Bate-papo Vivências Quilombolas (Associação Que Ladeira É Essa e o coletivo Musas)
10h – Início das Feiras – Mercadilho + Trocadilho
10h30 – Oficina de Livres Expressões (coletivo Musas)
12h – Gastronomia – Foodtrucks
12h – Vitrolagem, com Vitrola Baiana
14h – Sarau do Gueto (comunidade Solar do Unhão)
16h – Show | Flávia Wenceslau, Junior Maceió, Irmão Carlos e Quabales – Participação Anelis Assumpção

DOMINGO – 9/abril

8h – Yoga, com Carla Dantas
10h – Início das Feiras – Mercadilho + Trocadilho
10h – Piquenique Musical, com Canela Fina
12h – Gastronomia – Foodtrucks
12h – Vitrolagem, com Vitrola Baiana
13h – Oficina Ateliê de Impressos (coletivo Sociedade da Prensa)
15h – Oficina de Manipulação de Bonecos Gigantes (coletivo Lugar de Gigantes)
15h30 – Mini cortejo de Bonecos Gigantes (coletivos Lugar de Gigantes e Junta Salvador)
16h – Show | Sarau do Poeta, Luedji Luna, Forró da Gota e Renata Bastos – Participação Curumin

Serviço:

Festival Caymmi de Música
Local: Passeio Público (Campo Grande)
Datas: 8 e 9 de abril (sábado e domingo)
Horário: Atividades – a partir das 8h | Shows – 16h
ENTRADA FRANCA


@premiocaymmi